Você adicionou um produto ao carrinho
Continuar Comprando! Fechar Compra!
A Iniciação e o Despertar
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A Iniciação e o Despertar

-

Lapidar a pedra bruta, polir o latão, cavar masmorra ao vício, transformar chumbo em ouro, entender a importância do VITRIOL, eis alguns dos termos que se conhece o significado por quem realmente passou por um rito de iniciação em alguma escola ou Ordem.

Mesmo que todas essas metáforas e “segredos” sejam claras a quem foi iniciado, ainda assim o trabalho não é nem de perto fácil e muito menos rápido. O querer aliado ao saber é apenas potencial para o verdadeiro ousar.

Uma Ordem que não promova meios para o despertar da consciência é apenas um passatempo regado a masturbação filosófica, unida a celebrações fúteis, de nada adianta, e, parafraseando Gurdjieff, são apenas “máquinas guiadas por máquinas.”

Ao assistirmos o filme Matrix vemos Neo (neophito/nova planta) receber o “chamado” ao despertar. Primeiramente ele resiste, ainda que saiba, lá no fundo, que ali havia algo mais, que havia algo maior que apenas uma vida sem sentido de nascer, reproduzir e morrer.

Outro ponto a ser levado em consideração é quando Morpheus (deus dos sonhos) no filme explica que algumas pessoas estão tão inertes/dormindo e dependentes dessa falsa realidade que farão de tudo para proteger o sistema vigente (a matrix).

Despertar é abrir os olhos, mas, antes de tudo, é olhar para dentro, no submundo que habita em todos nós, encarar as sombras, enfrentar o maior demônio: Você, sua mente, suas emoções, e, principalmente, lidar com seus fracassos.

Já estive em diversas Ordens, encontrei falsos iniciados pensando que são superiores por pertencerem a um "clube", assim como, encontrei numa benzedeira de vila uma visão de mundo que, filósofos no mínimo ouviriam até o final, nem que fosse para comentar a respeito de como uma pessoa tão simples pode, muitas vezes, de maneira prática e objetiva, resolver dilemas que consideramos complexos.

A iniciação é a vida em busca do despertar da consciência, da alma e das faculdades superiores do espirito, é a vida propriamente vivida, o mundo não mudará, mas você sim.

E pra quem assistiu, lembre-se: “A colher não entorta Neo, é você que entorta.”
É sempre você que muda, é de dentro pra fora! Open your eyes my friends!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário